For a Conscious Clothing


No Estadão / In the news

por um vestir consciente / for a conscious clothing

Brechós são o tema da notícia / The vintage stores are the subject of the news

Hoje foi veiculada no jornal Estadão a matéria da qual participei como convidada. / Today, the news in which I have participated as guest was released at a Brazilian newspaper – Estadão.

Escrita pela jornalista Andrea Vialli, a reportagem aborda a questão do consumo de roupas, acessórios e objetos em geral nos brechós e a sua relação com a sustentabilidade. Com depoimentos meus, da antropóloga e especialista sobre o tema Lígia Krás, da empreendedora Viviane Mello e de Franz Ambrósio, proprietário de um dos mais tradicionais brechós de São Paulo “Minha avó tinha”, a conclusão é que a compra nas lojas de segunda mão e brechós é uma ótima alternativa para o consumo da moda consciente, pois as peças usadas não demandam novos recursos naturais e energia para a sua produção, além da crescente preocupação dos consumidores em relação às práticas trabalhistas da indústria têxtil. Para saber mais, leia aqui. / Written by journalist Andrea Vialli, the report deals with the consumption of clothing, accessories and daily objects at flea markets and its relationship to sustainability. With evidences from myself, Lígia Krás (anthropologist and expert in this topic), Viviane Mello (fashion designer and entrepreneurial) and Franz Ambrósio (owner of one of most traditional vintage stores of Sao Paulo city), the conclusion is that buying at second-hand and thrift stores and flea markets is a great alternative to the fashion conscious consumer, because as those clothing items are used, they do not require new resources and energy to be produced, in addition to the growing concern of consumers regarding labor practices in the textile industry. To know more, read here (a google translator may help you out).

Advertisements

A importância do brechó / The importance of the vintage clothing stores

por um vestir consciente / for a conscious clothing

E a visita ao brechó Juisi by Licquor / Visiting a São Paulo city jumble store

Não foi a primeira vez e também não é ainda um local que costumo frequentar muito até porque o meu conceito de brechó não é o mais o mesmo faz apenas um pouco mais de dois ou três anos. Para quem pensa que brechó são lugares escuros, apertados, que cheiram a naftalina e que torce o nariz porque vai comprar uma roupa ou um acessório que já foi usado por outra pessoa, melhor reciclar suas ideias! / It wasn’t the first time nor is a local that I use to go very often even because my concept of the vintage clothing stores isn’t the same for little more than two or three years. For whom think of jumble stores are darken and small places that smell the old days and sniff just because is going to buy an outfit or an accessory that had already been used by someone else, it’s better to recycle its ideas!

Sim, concordo que a experiência de comprar em brechós aqui no Brasil, especificamente em São Paulo e principalmente nas cidades do interior, ainda não é das melhores justamente porque são pouquíssimas as lojas que fazem uma seleção das peças (época, gênero, marcas), pensam na organização das roupas e acessórios (cor, tamanho, gênero) e no espaço do estabelecimento para que um possível comprador se sinta bem, ou seja, os donos deveriam “arrumar a casa” para atrair o consumidor. / Yes, I must agree that the experience in buying at this kind of shops here in Brazil, specifically in Sao Paulo city and mainly in the countryside cities, is not yet one of the best. And this happens because there are few stores that make a selection of the best clothing pieces (separating them in epoch, genders, brands), think of the organization of the clothes and accessories (color, size, gender) and of the interior design for a consumer feeling welcome and treat the business seriously, this means, the owners should “get the house” to attract people.

Recentemente tive a oportunidade de conhecer o brechó Juisi by Licquor, uma das lojas vintage mais conceituadas de São Paulo, assim como B.Luxo (do qual conheço) e Minha avó tinha. A experiência de compra nestes três exemplos citados é (quase) igual a que qualquer pessoa tem em qualquer outra loja de moda e acessórios: a vitrine chama a atenção do consumidor, as roupas estão selecionadas e separadas nas prateleiras, tem um provador e você é bem atendido por um vendedor que sabe informar sobre cada produto. A única e principal diferença entre estes lugares e as lojas comuns é a não existência de coleções e a mesma peça de roupa ou acessório. / Recently I had the opportunity to know the vintage clothing store called Juisi by Licquor, one of the most conceptualized São Paulo city’s vintage shops, as well as the stores B.Luxo (which I know) and Minha avó tinha. The shopping experience in these three examples is (almost) the same as any person has in any other fashion and accessory shop: the display window gets the consumer’s attention, the clothes are selected and separated in the shelves and you are well attended by a salesclerk who knows everything about each and every product. The only and main difference between these places and the common shops is the not existence of collections and the same clothes and accessories.

Juisi by Licquor entree

Women's wear

Men's wear

Shoes

Sunglasses

Bags

A mix of products

Se você é uma pessoa antenada, gosta de moda e se importa com a origem de suas roupas (a maioria é feita a partir de práticas trabalhistas exploradoras), não há oportunidade melhor para garimpar um produto único, exclusivo e barato (ok, isto é relativo), além de ser a alternativa perfeita às suas compras em lojas populares. Afinal, nunca esteve tão na moda, usar roupas vintage. E você, vai ficar fora desta? / If you are an updated person who enjoys fashion and cares about the origin of your clothes (the most of them is made from exploitative labor practices), there is no other better opportunity to buy an exclusive, unique and cheap product, beyond of being the perfect alternative for your purchases in those popular department stores. After all, it has never been so in fashion wearing vintage clothes and accessories. And you, are you going to be out of this?