For a Conscious Clothing



Fashion Rio x Oslo Fashion Week

por um vestir consciente / for a conscious clothing

Peles verdadeiras: o primeiro cria polêmica, o outro bane. / True fur:  the first event creates controversy, the other, bane

A temporada outono/inverno da moda brasileira mal começou e as luzes nas passarelas de alguns desfiles do Fashion Business – evento paralelo à Fashion Rio – foram jogadas para gerar uma polêmica ambiental: o uso de peles verdadeiras. / The fall/winter season of Brazilian fashion has barely begun and the lights on the catwalks of some shows from the Fashion Business – side event at the Fashion Rio – were thrown to generate an environmental controversy: the use of real fur.

Carlos Miele, que usou raposa e coelho; Patrícia Vieira, que apresentou roupas de pele de cabra e de coelho, e Victor Dzenk, com peles de chinchila tingidas de rosa, vermelho e azul foram os três estilistas que apresentaram tais propostas nada ecologicamente corretas e provocaram reações diversas de fashionistas. / Carlos Miele, who has used fox and rabbit, Patricia Vieira, who made clothes of goat skin and rabbit, and Victor Dzenk with chinchila fur dyed in pink, red and blue were the three designers who have presented no such eco-friendly proposals and provoked mixed reactions from the fashionists.

Carlos Miele

Patrícia Vieira

Victor Dzenk

A controvérsia tem sua razão: não faz sentido o uso de peles verdadeiras em um país, como o Brasil, onde o inverno apresenta temperaturas amenas. Além do fato dos maus tratos a que esses animais são submetidos, que incluem eletrocussão, pauladas, estrangulamento até a própria morte, e das peles sintéticas serem mais leves, práticas para cuidar e substituírem muito bem as “suas irmãs” verdadeiras. / The controversy has its reason: it makes no sense to use real fur in a country like Brazil, where winter has mild temperatures. Besides the fact that the mistreatment of those animals are forced to, including electrocution, beating, strangulation and death itself, and synthetic furs are lighter, easier to care and replace very well the real ones.

Irônico dizer então que em um país aonde as temperaturas chegam a menos 40ºC resolvesse banir o uso de peles verdadeiras nas suas passarelas. E foi justamente o que a Noruega fez! A partir de fevereiro, qualquer pele desfilada na Oslo Fashion Week será estritamente metafórica. Segundo o site Ecouterre, esta ação foi possível graças ao trabalho duro de Mote Mols Pels, uma iniciativa de moda contra pele (Fashion Against Fur), que “recebeu o apoio de mais de 220 insiders da indústria de moda norueguesa que se recusam a trabalhar com pele”. / Ironic then to say that in a country where temperatures reach minus 40°C resolved to ban the use of real fur on their catwalks. And that was precisely what Norway has done! From February, any fur that flies at Oslo Fashion Week will be strictly metaphorical. According to the site Ecouterre, this action was made possible thanks to the efforts of Mote Mols Pels, an initiative of Fashion Against Fur, which “has received the support of more than 220 Norwegian fashion industry insiders who refuse to work with fur”.

Com esta atitude, a Noruega se torna o primeiro país do mundo a proibir o uso de peles nas suas passarelas e mostra um esforço de aumentar os valores éticos e ecológicos tão em falta na moda e, quem sabe, um exemplo a ser seguido. / With this attitude, Norway becomes the first country to ban the use of fur in their catwalks and shows an effort to raise the ethical and ecological values missing in fashion and, perhaps, an example to be followed.

A depender deste início de temporada fashion, deu-se um passo, ou melhor, um ponto sem nó em direção a uma costura consciente da moda brasileira. / Depending on the beginning of this fashion season, a step, or rather a point of no node was woven in the direction of a conscious Brazilian fashion.

+ sobre a tendência / + about the trend

É interessante notar que a volta das peles não é ao acaso, afinal ela é explicada historicamente. Assim como após a Grande Depressão, em 1929, o período que se sucede a uma crise, é de glamour e opulência. / Interestingly, the return of fur is not by chance, after all it is explained historically. Like after the Great Depression in 1929, the period that follows a crisis, it’s glamor and opulence.

Esta tendência do uso de peles verdadeiras, que apareceu nas temporadas internacionais e já é visível em vitrines da Europa (como bem observou a jornalista Danielle Ferraz), ressurge como símbolo de status de um luxo opulento após a crise econômica de 2008 e, depois de um momento em que o uso de pele animal havia diminuído por conta dos apelos dos ambientalistas e da cultura eco-friendly. Grifes, como Chanel e Stella McCartney, se comprometeram em não incluir mais pele verdadeira em suas coleções. / This trend of using real furs, which appeared in international seasons and is already visible in windows of Europe (as well noted by Brazilian fashion journalist Danielle Ferraz), emerges as a status symbol of opulent luxury after the 2008 economic crisis, and after a time when the use of animal skin had declined on account of demands of environmentalists and eco-friendly culture. Brands such as Chanel and Stella McCartney, have pledged not to include more real fur in their collections.

Vitrine da Gucci: "revival" de peles verdadeiras nas coleções das grifes de luxo / Gucci window: return of true fur at the luxury brands' collections

Acessórios: bolsas, botas, estolas, golas...todas as possibilidades em voga / Accessories: bags, boots, stoles, collars... all the possibilities in fashion

Com este retorno das peles verdadeiras, a questão do seu uso volta na pauta do dia da moda. Como em toda discussão, existem os dois lados, pois os argumentos são mais profundos do que apenas os apresentados anteriormente (mas não é o caso aqui entrar em detalhes). Os sintéticos não são produtos derivados do petróleo? Não existem outros métodos de produção mais ecologicamente corretos que justificariam o uso de tais itens? E se existe mercado, é porque existem consumidores. Estas são apenas algumas perguntas a serem levantadas e pesquisadas. / With the return of real fur, the question of its use backs on the agenda of fashion. As in any discussion, there are two sides, because the arguments are deeper than just those presented earlier (but it’s not the case here to go into details). Are the synthetics not petroleum products? Are there no other methods of production greener that justify the use of such items? And if there is a market, it is because there are consumers. These are just some questions to be raised and investigated.

Seja qual for a sua posição em relação a este tema, saiba antes o que exatamente você está consumindo. A discussão está aberta! / Whatever your position on this issue, you better know in advance what exactly you are consuming. The discussion is open!

 

*Créditos de imagem / Image credits
via flickr do Fashion Business
via Danielle Ferraz

Trackbacks & Pingbacks

Comments

  1. * Lígia Krás says:

    Muito bom o post Nana!Sabe o que eu acho?Que nessas horas você consegue captar que metade do planeta tá preocupada de fato com causas, com uma questão séria ambiental e sustentável e outra metade sempre vai estar preocupada com fazer girar o mundo da moda, aquele ciclo que determina que hoje você abomina peles e amanhã elas são suas melhores amigas, apenas com o intuito de “criar” a novidade e faturar.beijos!

    | Reply Posted 5 years, 10 months ago
    • * Nana Soma says:

      E é exatamente e infelizmente isso que acontece, Lígia.
      Acredito que chegou um ponto da moda de realmente se reciclar com novos materiais cuja técnicas e tecnologias empregadas tenham o mínimo, ou nada, de impacto ambiental e seja socialmente, culturalmente e economicamente positivo e justo. Porque “criar” novas novidades e vontades se utilizando de velhos conceitos é retardar a própria evolução da moda.
      Os anos 2000 foram releituras e renovação de formas e conceitos passados. Espero que a moda crie, de fato, uma nova década para que no futuro olhemos para trás e encontrar uma identidade própria e única…

      | Reply Posted 5 years, 10 months ago
  2. I’m happy today 03/02/2011 again, because I found your blog

    | Reply Posted 5 years, 10 months ago


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: