For a Conscious Clothing



No Estadão / In the news

por um vestir consciente / for a conscious clothing

Brechós são o tema da notícia / The vintage stores are the subject of the news

Hoje foi veiculada no jornal Estadão a matéria da qual participei como convidada. / Today, the news in which I have participated as guest was released at a Brazilian newspaper – Estadão.

Escrita pela jornalista Andrea Vialli, a reportagem aborda a questão do consumo de roupas, acessórios e objetos em geral nos brechós e a sua relação com a sustentabilidade. Com depoimentos meus, da antropóloga e especialista sobre o tema Lígia Krás, da empreendedora Viviane Mello e de Franz Ambrósio, proprietário de um dos mais tradicionais brechós de São Paulo “Minha avó tinha”, a conclusão é que a compra nas lojas de segunda mão e brechós é uma ótima alternativa para o consumo da moda consciente, pois as peças usadas não demandam novos recursos naturais e energia para a sua produção, além da crescente preocupação dos consumidores em relação às práticas trabalhistas da indústria têxtil. Para saber mais, leia aqui. / Written by journalist Andrea Vialli, the report deals with the consumption of clothing, accessories and daily objects at flea markets and its relationship to sustainability. With evidences from myself, Lígia Krás (anthropologist and expert in this topic), Viviane Mello (fashion designer and entrepreneurial) and Franz Ambrósio (owner of one of most traditional vintage stores of Sao Paulo city), the conclusion is that buying at second-hand and thrift stores and flea markets is a great alternative to the fashion conscious consumer, because as those clothing items are used, they do not require new resources and energy to be produced, in addition to the growing concern of consumers regarding labor practices in the textile industry. To know more, read here (a google translator may help you out).


Trackbacks & Pingbacks

Comments

  1. * Enid Rocha says:

    Ana,

    Adorei a matéria do Estadão.Nunca tinha pensado muito a respeito disso e essa discussão me fez pensar no consumo voraz de roupas tipo “fast food”. O problema que eu vejo e´que comprar em brechó parece que ainda não é parte de nossa cultura. Eu já tentei algumas vezes aqui em Brasília, só que como ia com a idéia pré concebida ( ou preconceituosa), nunca consegui achar nada bom. Compro outras coisas usadas: móveis, louças, quadros), porém roupas ainda não. Vamos ver se consigo rever este meu “pré” conceito.
    O primeiro passo é nos tornarmos conscientes. E para este objetivo a leitura dos textos de seu blog é fundamental.
    Enid

    | Reply Posted 6 years, 3 months ago
    • * Nana Soma says:

      Olá Enid!

      Sim, comprar roupas em brechós aqui no Brasil ainda não é bem visto pela maioria das pessoas, porém acredito que com o tempo e com novas propostas de brechós este conceito mude.

      Obrigada pelo carinho e continue sempre lendo o blog!

      | Reply Posted 6 years, 3 months ago


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: